JuntaDados e o Hall da vergonha


No dia 24/05/2010 eu li sobre a nova revisão da distribuição multimídia juntaDados 1.04r3. Achei interessante porque eu sabia que a Fabiana “Goa” e o Marcelo Souza estavam envolvidos, uma vez que trabalhei no minC e eles fazem parte de um dos Pontões de Cultura Digital. Lendo sobre a nova revisão do juntaDados reparei que não falava do código fonte, então comentei sobre isso na sala XMPP da MinasLivre. O Gustavo ‘kov’ Noronha entrou no fórum e fez um comentário perguntando sobre o código fonte. Ele recebeu uma resposta falando que era o mesmo código do Ubuntu e que se ele quisesse era só pegar os fontes nos mirrors do Ubuntu, porque eles não tinham infra-estrutura para manter o código fonte, que na minha opinião é uma desculpa boba, uma vez que eles podiam gerar um ISO com os fontes (a resposta publicada no dia foi editada e eu não tenho a original, mas tenho uma cópia de segurança do que esta publicado hoje).

No dia 21/06/2010 saiu a nova versão 2.04 e novamente eles não falaram sobre o código fonte. Dessa vez, eu fiz um comentário no fórum. O Thadeu ‘GNU’ Cascardo aproveitou o comentário que fiz e argumentou um pouco mais. Após esse comentário a conversa desandou totalmente (ainda bem que fiz essa cópia de segurança). O pessoal do juntaDados editou e apagou vários comentários e logo em seguida fecharam os comentários. Mas o pior, foi apagar todo o histórico da conversa algum tempo depois. E para piorar de vez, recebo um email de alguém do juntaDados com cópia para o kov e o cascardo. Aqui esta o primeiro email do juntaDados; A resposta do kov; Outro email do juntaDados; A minha resposta ao primeiro email do juntaDados; A minha resposta ao segundo email do juntaDados.

Depois de toda essa confusão eu decidi publicar toda a história para documentar o que aconteceu, mas de lá pra cá aconteceram mil coisas e eu acabei me enrolando. Mas antes tarde do que nunca.

Eu sempre me surpreendo quando vejo pessoas que trabalham com Software Livre que não sabem receber críticas. Não quero ser Polícia batendo na porta das pessoas, mas custa fazer direito?!

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInEmail this to someone

Previous

evolution+bogofilter

Next

Agência Nacional do Petróleo (ANP) e o mundo bugado

4 Comments

  1. A Fabiana Goa não tem nada a ver com as respostas, fui eu Marcelo Soares Souza que respondi todos os questionamentos e encerrei o assunto devido a mediocridade e a falta de argumentos coerentes.
    Me orgulho de que mais de um ano depois de terminado todo tipo de recurso ou apoio do MinC e dos parceiros continuamos na ativa, criando, construindo, ajudando os Pontos de Cultura e afins.
    Continuaremos nosso trabalho porque acreditamos no que fazemos e desde o inicio sabiamos que receberiamos críticas, as vezes de amigos ou de inimigos, quando são construtivas ouvimos e debatemos e quando são destrutivas ignoramos (como é o caso das tuas e o do Cascardo).

  2. decko

    O problema eterno das remasterizações de meta-distribuições.

  3. Yaso

    "código fonte" não é um argumento medíocre. Pode ser um pouco direto, claro. Aliás "medíocre" é uma palavra um pouco pesada, um pouco fora de contexto. É saudável e natural a dúvida sobre onde esta o "código fonte". Talvez um posição menos defensiva sobre o tema seja menos acusadora do que a que podemos ver lendo os emails e troca de mensagens…

  4. Ô Marcelo Soares,
    Primeiro, não é vc quem decide se a discussão é medíocre ou não. Isso quem decide é a sociedade. Se vc apagou todas as críticas e só deixou louros e autobajulação, isso já dá uma ideia bem clara do “lado” em que a mediocridade está.
    Se esconder o código-fonte e os comentários negativos é A SUA SAíDA, então para mentes menos domesticadas (ou que não tenham o rabo preso), há algo de podre no reino da Dinamarca.
    Onde está o código-fonte?
    O RATO comeu.
    Inté e fiquem felizes.

Deixe um Comentário

 

Powered by WordPress & Theme by Anders Norén